terça-feira, 5 de julho de 2011

"As escórias humanas"



Mais que o nosso nobre metal;
Ficam esquecidas as escórias,
O mal, o ódio e a vingança,
Todo o impregnado das almas,
Deve ser fundido e limpado.

Devemos fazer a metalurgia dos dias,
Retirando espinhos e plantando flores.
Esquecendo da vida e dos velhos amores.
Fundindo nossos corpos em suas dores.

A cada novo dia vencer seu leão,
Para que  no cair da noite fria.
As escórias amontoadas nos lembre,
Que maior foi à produção da vida...

Autor: Gilberto Fernandes Teixeira

Nenhum comentário:

Postar um comentário