sexta-feira, 17 de fevereiro de 2012

Reencontro



Ancorei a beira do mar
Depois de navegar pelos sonhos
Estava em uma ilha deserta
Sobre as areias do esquecimento.

Esperei dias e horas pelo vento
Por uma brisa vinda do sul
Queria chegar ao cais da alegria
Mas o farol da esperança apagou.

Fiquei na praia curtindo o sol
Reacendendo a luz da vida
Amanhã parto bem cedo
Para reencontrar minha querida.

Autor: Gilberto Fernandes Teixeira

2 comentários:

  1. Oi poeta
    hoje encontro palavras para deixar um recadinho... O poema é suave melódico. Lindo... exalando a beleza e a sua sensibilidade. Ameeeei
    Bjinhos,
    Gracita

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito obrigado pelos seus elogios amiga Gracita.

      Excluir