quinta-feira, 8 de março de 2012

Por do sol


No enfado das horas
No peso dos dias
Arrastando...
Assim vai meu coração.

Solitário...
Por caminhos sinuosos
Por ruelas vazias
Por ruínas abandonadas.

O sol causticante
Faz-me serpentear pelas veredas
Sou nuvens vazias
Sou vento seco.

Meu horizonte vibra
Com o calor do mormaço
Com o cantar das cigarras
Até o findar da tarde.

Olho o sol se pondo
Pintando uma nova paisagem
Que me faz refletir
Que vida continuará firme pela manhã.

Autor: Gilberto Fernandes Teixeira

2 comentários:

  1. Oi Gilberto,
    O texto é fabuloso. Adorei a certeza de "Que a vida continuará firme pela manhã". Isso é fato... mas que chegue carrega de muito carinho e amor.
    Beijos
    Gracita

    ResponderExcluir
  2. Muito obrigado amiga! Só agora percebi o seu comentário... Desculpas pelo atraso,

    ResponderExcluir