sábado, 18 de agosto de 2012

Hubble



Era uma vez um olho vesgo
E uma lente míope
Tentando enxergar o invisível
Onde parecia não haver nada.

Então trouxeram um microscópio
Ajustaram as suas lentes,
Prepararam as amostras,
Regularam seu canhão.

Olharam pela objetiva
E viram a ocular,
Mandaram inverter os lados
E viram as estrelas...

Autor: Gilberto Fernandes Teixeira

3 comentários:

  1. Nem sempre estamos focados com o que se passa, mas se para aí virar-mos a atenção podemos ser surpreendidos pelo inesperado, agradável ou nem tanto.
    Cumps

    ResponderExcluir
  2. Com certeza Cumps. As vezes é errando que se acerta. Mas é preciso focar nos erros para que os acertos aconteçam. Tenha uma boa e adorável semana...

    ResponderExcluir
  3. Em tudo se há beleza dependo dos olhos de quem vê, li em algum lugar,esta frase, as vezes temos que arrumar os ângulos e inverter as lentes e enxergar o bonito da vida. Lindo poema amigo querido.
    Fui pesquisar sua cidade amigo e achei linda este fim de mundo também,O Brasil é rico em belezas naturais.
    Adoro suas visitas. Beijinhos e desejos de uma maravilhosa semana.

    ResponderExcluir