quarta-feira, 13 de março de 2013

Mãe natureza.

  
Eu me lanço no ar
Feito cascata
Sou livre
Sou água.
 
Minha imaginação
E os meus sonhos
São orvalhos
No amanhã.
 
Eu me refresco
Na brisa
No verde
E faço meus próprios horizontes.
 
Eu me lanço no ar
Sou véu
Sou céu
Sou mãe natureza.
 
Autor: Gilberto Fernandes Teixeira

10 comentários:

  1. Oi amigo!
    Belíssima comparação! Seus poemas sempre cheios de significado. Lindooo! Parabéns!
    Beijinhos
    Gracita

    ResponderExcluir
  2. Amiga! É que a inspiração anda fraquinha por cá. Estou ainda me recuperando da dengue. Obrigado pela visita1

    ResponderExcluir
  3. Gostei da amostra...
    Saudações minhas!

    ResponderExcluir
  4. Amigo! De fato uma pequena mostra sem muita delonga. Mas ainda tenho muito que aprender neste ramo de poetizar. Sua visita é sempre um grande incetivo também.

    ResponderExcluir
  5. Fico imensamente feliz pela sua visita e também pelo frescor d àlma. Em breve passarei ai pelo seu maravilhoso blog Fiapos de Sonhos.

    ResponderExcluir
  6. "Sou véu / Sou céu"... lindo!
    Beijinho

    ResponderExcluir
  7. Muito obrigado pela visita! Minha poderosa amiga.

    ResponderExcluir
  8. Das poucas coisas puras, a mãe natureza...
    Abraço do Zé

    ResponderExcluir
  9. Obrigado amigo Zé! Realmente a mãe natureza é pura e devia continuar assim sem a ação do bicho homem que a tudo modifca e artificializa.

    ResponderExcluir