domingo, 26 de maio de 2013

Pé de vento.


A muito que tento imitar o ar
Deixo sempre passar as brisas
Subo com as térmicas
E assopro aonde quero

Não tenho raízes
Não carrego lembranças
Não trago mágoas
Mas levo ares de chuvas

O meu sopro é leve e breve
Meu espírito aventureiro
Meu destino é sempre incerto
Afinal a  minha vida é um pé de vento.


Autor: Gilberto Fernandes Teixeira

6 comentários:

  1. O bom de ser um pé de vento porque só conhecemos a leveza e nela não há espaço para sofrimentos. “Uma amizade verdadeira é um tesouro que não se pode perder.” Vim cultivar a minha ! Deixo-te meu carinho e meu abraço. Que a sua semana seja cheinha de paz, amor e boas energias.
    Beijos
    Gracita

    ResponderExcluir
  2. Muito obrigado amiga! Sua amizade é de fato um grande tesouro. Não me esqueço de você e lhe desejo uma semana cheia de bençãos em nome do Nosso Senhor Jesus.

    ResponderExcluir
  3. gostei muito ...
    continua deixando os teus poemas num sopro breve...

    boa semana :)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Valeu amiga Bia, pelo incentivo e pela presença.

      Excluir
  4. A vida é como o vento, que muitas vezes nos leva em direcções inesperadas...
    Abraço do Zé

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim amigo! A vida é apenas um sopro no vago espaço da eternidade.

      Excluir