sábado, 27 de dezembro de 2014

Vitrine viva


Ela tirou toda a roupa
Pintou os olhos e o rosto
Colocou cílios postiços
Fez posição de manequim
Aproximou-se do vidro
Ficou inerte feito estátua
E vendeu todo o meu amor.


Autor: Gilberto Fernandes Teixeira

terça-feira, 23 de dezembro de 2014

Amor de sombras.


Uma mulher...
Um desejo
Um beijo
Um só pensamento

Imagens no espelho
Vultos pelo quarto
Roupas pelo chão
E sombras fazendo amor.

Autor: Gilberto Fernandes Teixeira

domingo, 14 de dezembro de 2014

Liebster Award, um prémio de coração

É com muita honra e satisfação que apresento os meus agradecimentos a 
 pela amável indicação de Metalurgia das letras ao LIEBSTER AWARD
As perguntas são:
Quais foram as razões para abrir o seu blogue?
Apenas como uma curiosidade a princípio 
Conselhos a dar uma pessoa que começa com o seu blogue?
Penso que se deve começar por criar um blog simples mas que tenha algum objetivo e algum conteudo  social.
Que vantagens lhe trouxe?
Muitos amigos em  outros países
O que conseguiu através do seu blog?
Mais de  80.000 acessos e muitos elógios.
Que objectivos tem a curto/médio prazo?
Fazer mais amigos(as) por este mundo afora e escrever um livro.
Diga-me três erros que você fez quando você abriu o blogue.
Na realidade não sou poeta, sou apenas uma aventureiro pelo mundo das letras, pois  ecrevo o que me vêm na teia do coração...
Que blogs visita diariamente?
Os blogues sobre pinturas, poesias e ciências 
Tem algum tipo de ajuda no blogue, ou é você que faz tudo?
Somente a ajuda do painel do Blog Sport
Que temas de blogs são os seus preferidos?
Temas no âmbito das ciências  Litetratura e das pinturas.
O que mais aprecia escrever no seu blog?
Todo o blog, da sua montagem até as suas fotografias, as postagens e de como o pensamento nele é colocado.
O que é que o liga a um blogue que visita?
O carinho com que o propriétário  tata os seus visitantes que deixam nele mensagens de otimismo. 

Os indicados são (em ordem alfabética):
Clique nos links para saber mais sobre os indicados:

Gracita Sonhadora

COR@ÇÂO DE MINASemCOR@ÇÃO DE MINAS
Gracita em Sonhos e poesia
Gilberto Fernandes Teixeira TeixeiraemBiopoemas Veredas
International Directory Blogspotem(Directory Blogspot)
Jeconias FerreiraemSaúde em Primeiro Lugar
Jorge Bichuetti - Utopia AtivaemJorge Bichuetti - Utopia Ativa
José Lopesem - O Guardião 
Lou SaloméemNas Asas do Desejo 
Marly GribelemBLOG DA MARLY GRIBEL

sábado, 22 de novembro de 2014

Mulher de cera.


Quando ela derreteu a cera
E se lançou na cama
Com o seu corpo dourado
Fui levado ao paraíso...

Quis dizer o quanto a amava
Mas fiquei calado
Com meus olhos pastando
E o pensamento nas nuvens

Quando ela derreteu a cera
E se lançou na cama
Eu mergulhei no espaço
Feito para dois corações.


Autor: Gilberto Fernandes Teixeira

segunda-feira, 10 de novembro de 2014

Premio Infinity Dreams - 2014

Mais uma vez estamos aqui agradecendo à escritora
Nell Morato pela indicação de nosso nome ao

Premio Infinity Dreams - 2014
Seguindo a orientação fornecida pela escritora,
os indicados deverão proceder da seguinte maneira:
1. Colar a imagem do premio
2. Deixar um comentário
3. Responder onze perguntas
4. Publicar e compartilhar
5. Indicar onze blogs e/ou pessoas ao Prêmio.

As perguntas são:
1. Cite a frase que te define: 
R. A vida continua sendo o maior dos mistérios...
2. Preferes ler livros de papel ou digital?
R. Digital
3. Gostaria de trabalhar no mundo da escrita ou preferes que seja um passatempo? 
R. Sou apenas um viajante encantado pelos versos dos amigos(as).
4. Que livro te fez chorar? 
R.  A Bíblia por causa do amor de DEUS (Fui constrangido!)
5. Que escritor gostaria de conhecer?
R. O meu amigo
E.P. GHERAMER
6. Que usuário de Google visitas?
R. De uma maneira geral, os ligados à literatura e a pintura além de várias comunidades científicas.
7. Diria que a literatura e a pintura mudaram sua vida?
R. Está mudando drasticamente
8. Como descreves teu blog? 
R. Tenho diversos blogs mais gosto muito do Pìntor Zueira,
R. 9. Participastes de algum concurso?
R. Sim, mais só ganhei em concurso de pinturas até hoje.
10. Á quanto tempo começastes a escrever?
R. Nos blogs desde 2011
11. O que mais gostas em meu blog? 
R. Gosto de tudo que a Nell Morato escreve e  posta em seus blogs.

Os indicados são (em ordem alfabética):
Clique nos links para saber mais sobre os indicados:

casinhadapoesia.blogspot.com/2014/09/quero-ser-poesia.html
COR@ÇÂO DE MINASemCOR@ÇÃO DE MINAS
Gilberto Fernandes Teixeira TeixeiraemBiopoemas Veredas
International Directory Blogspotem(Directory Blogspot)
Jeconias FerreiraemSaúde em Primeiro Lugar
Jorge Bichuetti - Utopia AtivaemJorge Bichuetti - Utopia Ativa
José Lopesem - O Guardião 
Lou SaloméemNas Asas do Desejo 
Marly GribelemBLOG DA MARLY GRIBEL

quarta-feira, 29 de outubro de 2014

Caçadora


Ela fitou o espelho
Arrancou seu batom vermelho da bolsa
Coloriu de morango os seus lábios
Piscou para si mesma
Deu um sorriso de vitória
Mordeu a ponta da língua
Sentiu o gosto do sangue
E saiu para caçar...


Autor: Gilberto Fernandes Teixeira

quinta-feira, 23 de outubro de 2014

Efêmero


O tempo passa...
E uma fumaça sobe
É a minha vida sendo exaurida
São os meus sonhos sendo queimados

Minha lenha está ficando escassa
Meu gás está ficando fraco
Minha chama já não brilha tão intensamente
Meu ciclo vital se completa

O tempo passa...
E uma fumaça sobe
Queimo meus últimos cartuchos
Escrevo minha breve história

Meus dias de tédio
Minha estagnação profunda
Minha metalurgia das letras
Meu veredicto confirmado

O tempo passa...
E uma fumaça sobe
São os meus sonhos sendo queimados
É a minha alma sendo provada.


Autor: Gilberto Fernandes Teixeira

quarta-feira, 15 de outubro de 2014

Vem-ai- o 9º BookCrossing Blogueiro



Você já pensou em "Libertar" um livro da clausura da estante?

O BookCrossing Blogueiro foi inspirado no BookCrossing - um 
movimentoque acontece fora do mundo virtual – e nada mais é 
do que o ato de “libertar” um livro com a finalidade de difundir 
o hábito da leitura. E nós que adoramos ler, sabemos que um
 livro fechado na estante tem o mesmo valor de páginas em
 branco. Para valer, ele precisa ser usado e apreciado! Vamos 
compartilhar esse livro que você já leu e que não pretende reler?

domingo, 31 de agosto de 2014

Ocaso



Mais um dia se finda
E o ocaso se faz sentir
Apaga minha alma como o sol
Por entre as águas do mar tranqüilo

Como andorinhas errantes
Vagueiam ao longe meus pensamentos
E ecoam meus gritos no silêncio
Deus agora está pintando um novo infinito

Recolho meus olhos da paisagem
Como uma criança que recolhe a linha da pipa
Dou um breve e suave suspiro
Pois minha alegria já se encontra na boca da noite...

Autor: Gilberto Fernandes Teixeira


sábado, 9 de agosto de 2014

Mimo do Blog A Viagem.


Presente da amiga Evanir!

Adubado.


“Passam os homens como às sombras”
Caem como as folhas das árvores
E uma sequidão se faz sentir
O amor está esfriando...

É preciso aprofundar as raízes
Procurar na rocha o sustento
Ouço rumores de guerra e rumores de pestes
Parece-me que o mundo nunca muda...

Da minha janela mágica assisto
Chegam-me fotos da faixa de gaza
O mundo briga pela fé
“Mas a luta não é contra a carne e o sangue.”

Então! Preciso apagar do meu coração
E navegar por entre os corpos das crianças feridas
A dor já não me atinge...
E indiferente sigo.  Sugando o adubo das folhas.

Autor Gilberto Fernandes Teixeira


sexta-feira, 1 de agosto de 2014

Entalpia.


Meu calor especifico
Meu sistema isolado
Meu ∆H negativo
Minha poesia isobárica

Meu trabalho realizado
Minha energia perdida
Minha reação exotérmica
Minha entalpia variável

Às vezes me queimo
Perco a cabeça
Feito um palito de fósforo
Que reagiu consigo mesmo.

Autor: Gilberto Fernandes Teixeira

terça-feira, 22 de julho de 2014

Uma direção.


Existe um sentido
Uma bússola
Um pólo norte
Uma direção.

É preciso florir
Mesmo estando seco
É preciso sorrir
Mesmo estando sério

Existe um sentido
Uma direção
É preciso seguir
Mesmo que na contramão

É preciso acreditar
Mesmo não tendo fé
É preciso amar
Mesmo sem o coração.

Autor: Gilberto Fernandes Teixeira

domingo, 20 de julho de 2014

Voltei!


Eu voltei...
Resolvi sair das sombras
Embora meu coração ainda permaneça no escuro
Meus medos ainda estão saindo pela janela

Não tinha mais poesia
Ela me deu um tempo
Foi passear por outros corações
A poesia não tem morada fixa

A minha Metalurgia é um circo
Sua lona e seu picadeiro se desmontam
Quase me vi tombando
Quase fechei meus lábios

Mas voltei...
Não sei por quanto tempo
Não sei por que motivo
Talvez porque uma flor me fez feliz.


Autor:  Gilberto Fernandes Teixeira

terça-feira, 8 de julho de 2014

domingo, 1 de junho de 2014

Relatividade


Foto Google +

Minha vaca mecânica
Meu leite condensado
Meu referencial pedido
Meu elevador enguiçado

Meu tempo é uma curva
Estou envelhecendo na Terra
Meu trem da luz nunca passa
Minha teoria relativa

Minha aceleração constante
Minha eclipse parcial
Meu big bang de partículas
Minha gravidade zero

Minha distorção gravitacional
Meu relógio atômico
Minha poesia sem fórmula
Meu coração no espaço...


Autor: Gilberto Fernandes Teixeira

quinta-feira, 1 de maio de 2014

Esperança


Eu espero...
Embora meu corpo desfaleça
Embora minha vida se apague

Eu espero nas horas, nos minutos e nos segundos
Espero no sólido, no liquido e no gasoso
Espero no plasma

Espero na matéria
Espero nos átomos
Espero na alma

Eu tenho muitas esperanças
Embora tudo possa parecer o contrário
Mesmo assim eu espero...

Espero, espero e espero
Sem desespero...
Por um novo céu e uma nova Terra.


Autor:  Gilberto Fernandes Teixeira

quarta-feira, 26 de março de 2014

Na tua cor.


Sinto frio...
E minha alma sente um vazio
Um medo,
Medo do gelo

Do absoluto,
Do abstrato,
Do azul profundo,
Dos dias mórbidos

Sinto frio...
E quero aproximar-me de você
Aquecer o meu invólucro
E descansar na tua cor.


Autor Gilberto Fernandes Teixeira

sexta-feira, 14 de março de 2014

Lacunas.


Em vão tento preencher as lacunas
Tento unir os elos
Tento encher os espaços
Tento atar os nós

Mas cada passo à frente
Cada milímetro ganhado
Perco quilômetros de distância
E vou ficando para trás

A minha vida é um grande vazio
O meu vácuo é maior que minha matéria
As minhas enzimas não são aderentes
Os meus anseios não são conquistados

Em vão tento preencher as lacunas
Tento formar tua imagem
Tento rebuscar no passado
Pedaços de um amor desmaterializado.


Autor: Gilberto Fernandes Teixeira