quinta-feira, 2 de janeiro de 2014

O navegante.


Navega minha alma solitária
Num crepúsculo de sol dourado
Sou um barco a velas no fim do oceano

Navega meu coração apaixonado
A deslizar sobre as brancas brumas
Sou um sonhador a declamar poesias

Navegam meus olhos sobre a linha do horizonte
Desenhando o sol e seus raios boreais
Sou apenas um pássaro sem asas

Navega meu corpo na direção dos ventos
Que vem do sopro,
Do sopro dos seus pensamentos.


Autor: Gilberto Fernandes Teixeira

4 comentários:

  1. navega ... e naufraga de vez em quando ;)

    ResponderExcluir
  2. Sempre em busca da felicidade.
    Abraço do Zé

    ResponderExcluir
  3. Nunca devemos desistir de buscar a felicidade, ela pode ser o resumo de pequenos momentos... a vida nos prega muitas peças. Valeu pela visita amigo de além mar!

    ResponderExcluir