domingo, 11 de janeiro de 2015

Mulher de areia


Sei que esculpi o teu corpo
Nas brancas areias do mar
Mas com a lama negra dos mangues
Quis os seus dotes mostrar

Mulher de areia
Pura ilusão
Linhas que se perdem
Nas siluetas da paixão

Traços e sombras
Percorrem o seu quadril
Por onde navegam meus olhos
Com doce amor varonil.


Autor: Gilberto Fernandes Teixeira

4 comentários:

  1. Bela forma de delinear o amor exaltando as formas femininas numa soberba escultura de areia. Belíssimo poema!
    Um bom domingo para você Gilberto
    Beijos no coração

    ResponderExcluir
  2. Muito obrigado amiga Gracita! Uma maravilhoso domigo para você também! Espero que em 2015 novas inspirações apareçam em nossos corações.

    ResponderExcluir
  3. A beleza das palavras fica bem com a beleza da mulher...
    Abraço do Zé

    ResponderExcluir
  4. Muito Obrigado Zé! Sua presença por cá é sempre motivo de alegrias.

    ResponderExcluir