quinta-feira, 23 de junho de 2016

Corredor

Nada além de um corredor
De uma estreita passagem
De um labirinto no cérebro
De um vago pensamento

Vejo um homem perdido
Entre quatro paredes
Entre o desejo e o lampejo
Entre suas poucas lembranças

Somente uma estrada
Rumo ao esquecimento
Um túnel para o além
Uma passagem para a eternidade

Existem mistérios na vida
Ângulos que remetem ao nada
Paralelas que se dissolvem
Quartos que não se fecham

Nada além de um corredor
De duas portas que se abrem
Uma rumo à morte
Outra rumo à vida.


Autor: Gilberto Fernandes Teixeira

segunda-feira, 6 de junho de 2016

A dama


Com seu vestido cor do céu
Com seu chapéu azul
Com seus cabelos ao vento
Ela escolheu um apartamento
Na rua do meu coração...


Autor: Gilberto Fernandes Teixeira

domingo, 5 de junho de 2016

Espelho quebrado.

Como fazer um porta-copos de azulejos e espelho em mosaico

Um espelho se quebra
E a sua imagem se fragmenta
Seus olhos agora são dezenas
Seu rosto dividiu-se ao meio

Uma gota de sangue escorre
Por entre seus delicados dedos
Um grito de dor ecoa ao vento
E uma lágrima rola em sua face

Uma sombra se forma
Nos cacos de vidro caídos no chão
Um amor tornou-se ódio
E a sua companhia a solidão.

Autor: Gilberto Fernandes Teixeira

sábado, 4 de junho de 2016